sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Devagarzinho


Ele me abraça e sinto meu coração colando os pedacinhos. Respiro contente enquanto encosto minha cabeça no seu peito e relaxo o corpo todo, tentando me lembrar a última vez que foi confortável assim ficar perto de alguém. Descansar do lado de alguém no começo sempre é estranho. Sabe como é, intimidade não é algo que surge do nada. É tempo.

Sua perna entrelaça na minha e você passa a mão no meu cabelo. É tão fácil fazer essas coisas, que me pergunto se a gente já não faz isso há anos e eu não lembro. Sei lá, parece certo o espaço que tem do seu lado pra mim. Me cabe direitinho ali. O seu ombro é macio e o peso do seu braço no meu corpo é tão bom que me dá sono, igual aquele que a gente sente de preguiça em dia chuvoso.

Você me beija, me aperta, me abraça, bagunça meu cabelo, amarrota minha roupa e me deixa louca pra ter você pra mim. É tão difícil não te agarrar que passo muito tempo concentrada nisso, mas é difícil, porque você não consegue se manter longe de mim. Minhas roupas vão ganhando o seu cheiro e ver um casalzinho de amores perto de mim não incomoda, só me faz pensar em você.

O "linda" e o "gostosa" são sussurrados no meu ouvido com a mesma devoção do tô com saudade. A barba no meu pescoço faz os arrepios no meu corpo serem constantes e cada beijinho na ponta do meu nariz me faz sorrir como boba. Me pergunto porque nunca pensei em te dar uma chance de verdade e porque não consigo parar de pensar em você.


Meu estômago dá cambalhotas e me permito ficar ansiosa de saudade. Me contenho um pouquinho, é claro. Amar dói tanto as vezes, que a gente fica com pena de amar de novo. Por mais que os pedaços se colem, por mais que você quase nem lembre do outro antes desse, as marcas ficam ali pra sempre, como cicatrizes.

Não vou mentir pra você dizendo que vai ser fácil me convencer que pode dar certo e que você não vai correr de mim. Não vou dizer pra você que prometo ser fofa e alegre todos os dias, mas se você realmente gostar de mim, não foge não. Tenta um pouquinho do seu lado que eu vou tentar aqui do meu. A gente tenta juntos e vamo andando devagarzinho, gostando devagarzinho, e quem sabe até ama devagarzinho um dia. E em passo em passo, devagar mesmo, quem sabe a gente até possa ser feliz?


Thalyne Carneiro
Postar um comentário