quarta-feira, 4 de junho de 2014

Minha amizade por você


"Saudade de tu". Já parei de contar quantas dessas mensagens recebi dele desde que viajei. E o fato de eu não conseguir parar de sorrir depois que elas chegam me assustam, porque não quero gostar de você. Como se eu pudesse decidir isso pelo meu coração. 

Não sei explicar como aconteceu. Somos só amigos. Ou quase? O fato é que não estava nos meus planos me interessar por você. Você é um amigão, meu parceiro mesmo. Converso e conto tudo para você. É tanta confiança, que tem coisas que eu não contaria nem pra minha melhor amiga. Nem mesmo pra um namorado. 

Mas aí as coisas mudaram, nossa cumplicidade aumentou de tal forma, que hoje não sei o que faria sem você. Um dia convivendo com a sua ausência, sem mensagens ou telefonemas, a falta que sinto de você é absurda. Me faz eu me perguntar por onde tem andado que não falou comigo ainda. Ou se resolveu retomar o namoro que sem razão alguma você terminou quando se aproximou mais de mim.

Não paro e nem quero parar a minha vida por você. Me distraio com outras mensagens, outros abraços, outras saídas. Mas sempre falta você. O beijo dele é bom, mas o braços dele se enroscam errado na minha cintura. O perfume daquele outro é sensacional, mas sei lá, não me faz arrepiar inteira. Aquele outro abraço é apertado, mas não satisfaz minha vontade de carinho. 

E de tanto comparar os "outros" com você, não deixo de te procurar. Virei uma "procuradora" de você em todas as coisas e pessoas. Tudo me lembra você. A comida, a música, os cheiros... Até a minha casa longe de mim. E a saudade cresce, cresce, cresce, até apertar o peito. Sinto tanto a sua falta e você nem imagina. As vezes ela escorre pelos olhos e fico aflita por não saber o que fazer com isso.



Tudo que eu queria é um cafuné seu acompanhado de um colo. Do seu colo. Minha coberta não é o suficiente pra acabar com o frio que eu sinto. E tenho certeza que nem é só pelo clima da minha cidade. Falta você. E isso me dói tanto que não queria que faltasse. Ou não queria sentir essa falta, eu acho. A verdade é que não sei o que fazer, sobre você. Tô esperando você decidir por nós. 

Thalyne Carneiro


Postar um comentário