segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

De pensar em você

 
Me pego pensando nele pelo que deve ser a décima vez no dia. Onde será que se meteu essa criatura, meu Deus? Olho meu WhatsApp e me pergunto em que raio de boteco já deve ter se metido que o fez me ignorar pelo final de semana inteiro. Ou pior, que abraço deve ser melhor que o meu. Mas não. Não quero pensar nisso.

Resolvo ignorá-lo. Da próxima vez em que eu encontrar com esse imbecil ele vai ver. Tá achando que é fácil assim? Me ignorar e depois aparecer como se nada tivesse acontecido. Então ele chega. Sorri pra mim e sinto toda a minha força de vontade se esvair. Meu peito dói, olhar pra ele machuca. Como pode maltratar tanto meu coração e eu ainda não conseguir ficar longe?
 
Ele diz que vai me levar em casa. Como já aconteceu em outros dias, entro no carro enquanto repito o mantra: Não vou te beijar, não vou te beijar, não vou te beijar - ele para o carro - não vou te beijar, não vou te beijar... E aí ele me beija. Acabou a raiva, acabou a dúvida. Só existe você e eu e de repente já não sou dona de mim. Cada centímetro de mim pede por você e me permito ser feliz enquanto você está aqui.
 
E a gente briga, discute, se beija, conversa, você me ignora e nossos dias continuam a se passar assim. Pensamos igual, falamos igual, até nossos interesses são comuns. Mas você não decide o que você quer. Um dia me quer como mãe dos teus filhos e no outro já não sei nem onde você se meteu. Já gastei tanto dinheiro com chocolate pra calar essa ansiedade que não sei como não passei a pesar uns 200kg, de tanto comê-los.
 
 

Mas apesar disso continuando te amando. Mesmo que briguem comigo, mesmo que me chamem de louca ou que eu tenha vontade de te esganar, a verdade que não sei mais viver sem ter você. Até minha mãe me lembra que você existe quando tento te esquecer, e olha que você já sabe de como nós duas não nos damos bem.
 
Vem me ver só mais uma vez, igual você fez naquele dia e me pegou de pijama. Me diga que sou só sua e que não quer mais me deixar. Não me faz ir atrás de você em um acesso de fúria por você ser tão idiota. Venha do jeito que estiver, mesmo depois de ter bebido e sabendo que não gosto disso. Não precisa ficar pra sempre, mas me diga pelo menos hoje o quanto sentiu minha falta, só pra eu não me sentir idiota, por pensar em você pelo que deve ser a décima vez no dia.

 

Thalyne Carneiro
Postar um comentário