segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Saudade de você


Meu celular vibra com mais uma mensagem sua chegando. Não é você que veio nela, mas o zunido do meu celular avisando que você está falando comigo é tão gostoso, que me pego sorrindo à toa, antes mesmo de saber o que é. Abafo uma risada quando percebo que é mais uma das suas tentativas de me fazer rir, com um dos seus vídeos bizarros que merecem comentário. Tudo isso numa tentativa sua de puxar assunto comigo, eu espero.

E a saudade dói. Fico imaginando quando vou te ver de novo e acabar com esse vazio que a sua falta faz. Me contento com uma olhada no seu perfil, uma curtida sua nas minhas fotos ou com as conversas, mesmo que sem sentido nenhum, no WhatsApp. É tanto tempo sem te ver, que fico com medo de esquecer de algum detalhe fantástico das coisas que eu amo em você.

Fecho os olhos e me lembro de cada coisa que você diz ou faz. Lembro da sua mania insuportável de implicar comigo, do jeito que os seus olhos quase fecham quando você sorrir e do seu perfume que gruda em mim com mais facilidade do que chiclete em asfalto quente. Lembro das suas piadas, do seu ego inflado e da sua cara de gatinho pedindo carinho, quando sabe que eu tô brava.

As músicas românticas aparecem com frequência na playlist do meu celular e de repente fazem sentido. Segurar na mão de alguém para caminhar por aí finalmente parece fazer falta. Ver um casal abraçado na rua, enquanto se olham nos olhos, de um dia pro outro parece certo. E começo a ter uma inveja dolorida das histórias de amor que vão para a frente. Tudo isso por causa de você.


 Suspiro quando penso em você e começo a desejar que você finalmente apareça para me fazer feliz. Mesmo que seja por cinco minutos. Mesmo que seja só para me dar um abraço, enquanto passa seu cavanhaque pelo meu pescoço. Mesmo que amanhã eu nem saiba se vou te ver de novo ou se você vai sentir minha falta. Vem me ver. Só quero acabar com essa dor no peito, que se chama saudade de você.


Thalyne Carneiro
Postar um comentário