terça-feira, 28 de maio de 2013

Desventura!

Escuto muitas histórias, algumas valem a pena contar e outras não. Vou aqui relatar uma história particularmente engraçada, apesar de trágica. Bem, vou considerar que o relato é verdadeiro e mesmo se não for o tanto que eu ri valeu a criatividade do autor original. Mas é claro quem repete um conto aumenta um ou outro adjetivo.
Então, o Carinha (esse será seu nome) conheceu a garota achou ela meiguinha, mas principalmente gostosa, depois de um tempo e algumas conversas recebeu o convite e pronto ele estava na casa dela. Primeiro de tudo ela resolveu que queria ver filme no quarto então lá foi ele buscar a televisão para conectar ao computador e enfim ver o filme, primeiro que a Coisinha (assim vamos chamá-la) não sabia o que era o cabo HDMI, ela nem sabia o que era cabo: “Ele tem dois lados é??”
Depois disso enquanto o Carinha estava meio ocupado no banheiro ela abre a porta desesperada porque não sabia como “jogar” a imagem do PC na TV e lá vai ele com a paciência em prova mostrar para ela que botão apertar. Agora imagine a descrença de nosso querido protagonista ao ver aquele notebook de ultima geração que quando conectado com o HDMI faz brilhar um botão... Seria besteira imaginar que o ÚNICO botão que brilhou é justamente o que projetará a imagem?
A essa altura eu já estava rindo e indignada pela falta de capacidade da Coisinha, mas a pior parte ainda está por vir. Estão lá assistindo o filme daí a pouco o cachorro começa a rosnar, então vamos lá ver o por que... Quando o Carinha levanta a cama ele dá de cara com um rato encarando o cachorro que nada faz além de rosnar, esqueci-me de contar da menina, quando ela viu o rato saiu correndo de dentro da casa foi para no meio da rua e imagino que caiu já que no relato ele disse que ela chegou ao quarto toda enlameada.
Enquanto ela chafurdava na lama lá foi ele à cozinha pegar a luva térmica para poder pegar o rato. Já equipado levantou a cama e foi pegar o rato, mas o cachorro foi para cima do Carinha ... “Oxeeee como assim cachorro você só fica aí rosnando e encarando o rato e nem me deixa dar fim nele?? Como assim?”
Mas assim foi: ele ia pra cima do rato o cachorro vinha pra cima de dele. Enfim a Coisinha chegou foi direto paro banheiro e se limpou, e ele lá tentando resolver aquela questão de amor e ódio entre o rato e o cachorro. Quando a Coisinha chegou o Carinha pediu para ela pegar o cachorro no colo, enfim ela era a dona e ele não iria mordê-la... Mas esqueceu-se da frescura feminina (me desculpem, ou não, garotas) ela simplesmente não queria puxar o cachorro, pois ele estava perto do rato.
Quando enfim ela teve coragem e estava com a mascote no colo o rato foi para cima dela quando ela notou até senti dó do cachorro, pois ela simplesmente deu um pulo e jogou o tadinho para cima, mas foi tão sério que ele bateu no teto caiu no chão e ficou imóvel “Cara aí eu pensei ‘Fodeu tudo o cachorro morreu’”.
Mas apesar do contra tempo o Carinha conseguiu pegar o rato com a mão enluvada. Agora a questão era: o que fazer com o rato??
As sugestões da Coisinha foram:
“Joga no vaso”; claro ele simplesmente desceria pelo cano;
“Vou cortar a cabeça dele com a tesoura”... aham sei com toda essa frescura ela ia degolar o coitado, tá bom que estou acreditando.
Ela ainda tentou, mas quando ela quase cortou a mão do Carinha ela simplesmente foi ignorada e ele foi para fora da casa resolver o problema com o rato, como fazer isso ele ainda não sabia (o cachorro ainda estava imóvel). Chegando lá fora ela os seguiram e fechou a porta aí o Carinha suspira aliviado, pois a porta dela é daquela que você fecha e ela trava só dando para abrir por dentro. Mas a chave estava no bolso DELE!!
Resolveu então matar o rato tacando ele no poste, quando jogou, a luva foi junto e ficou grudada no tal do poste e o rato?? Bateu, caiu no chão e saiu correndo para cima da Coisinha, não acreditei, que rato lombrado, matar ele era questão de honra agora. Ele achou um pedaço de pau (sem piadinhas) e foi para cima dele (por favor, sem piadinhas), mas quem disse que conseguiu acerta-lo?? Então a Coisinha ficou puta da vida (eu estou pedindo para vocês zoarem né!) pegou o pau e foi matar o rato, afinal a culpa dela ter pulado, jogado o cachorro no teto e tê-lo feito cair morto era culpa do rato não dela...
Mas não conseguiu, o que ela conseguiu foi cair e se sujar de lama de novo. No final das contas o Carinha acertou o pau nele (pode rir) e ele morreu então foram para casa e ela toda suja, naquele quarto todo patty com tudo em branco e rosa, se aconchegou na cama, sujou tudo e saiu para se limpar, de novo. Voltou arrumou tudo e ele lá, só olhando. Daí ela ficou só de lingerie, nossa como era gostosa, mas que mulher burra, lerda, escandalosa, não há o que faça aguentar isso.
Desesperado para ir embora ligou para uns três amigos, ninguém podia buscar, ou estava morto de bêbado, ou estava com alguma guria, ou simplesmente queria ver o mal acontecer então lascou, ”Que merda vou ter que passar a noite aqui”, quando já estava puto o suficiente por causa disso tudo ela ainda vira para ele e diz “Olha me desculpe mas você não é homem para mim” como assim ela é uma idiota a noite toda, ele aguenta tudo na maior paciência e ela ainda vem com essa?? “Olha aqui guria eu não quero mais nada com você não e não tenho como voltar para casa então fica de boa aí q eu vou dormir no chão”.
Ela ainda tentou argumentar, ficou fazendo doce e ele simplesmente virou e dormiu. No final das contas o herói da noite foi o rato que livrou nosso “mocinho” de uma louca... De vez enquanto ela ainda liga... Se ele atende?? Antes só do que mal servido. Só para constar o cachorro gay dela ainda tá vivo, mas deve continuar inútil... Ele deve pensar “Que saudade daquele rato”. Temos que concordar que ele sim era uma figura!!  





Anne Rangel
Postar um comentário