terça-feira, 12 de abril de 2011

Só um sonho...



Pela primeira vez em dias, eu acordei feliz hoje. Levantei da cama sem me importar que fosse cedo demais. Tomei meu banho, escovei meus dentes, penteei meu cabelo, me arrumei... Tudo isso entre assovios e cantorias.

Depois de todo o meu ritual matinal, saí de casa bem feliz, embora fosse sete da manhã. Dei bom dia a todos os meus vizinhos. Até falei com o porteiro do meu condomínio de quem não gosto muito.

Foi aí que me perguntei: “O que aconteceu? Por que estou tão feliz?”. Bom, não era meu aniversário, faltavam meses ainda. Um presente? Não, também não era isso. Loteria? Nada! Eu nem jogo... Talvez alguma coisa tipicamente feminina. Hum... Não eram sapatos novos, olhei para os meus pés para conferir. Tampouco a roupa ou acessórios, eram todos antigos. Ah! Já sei! A manicure! Olhei para as minhas mãos. Não era isso também... Quem sabe...? Espera. Mãos?

Sim, aquelas mãos... Junto com essa lembrança outras começaram a aparecer. Um cheiro familiar acompanhado de um belo sorriso – o mais bonito que eu já vi, diga-se de passagem – É, era ele. Sorri com esse pensamento, lembrando daquele beijo. Mas ele não estava do meu lado de manhã. Será que foi embora? Não me lembrava de tê-lo visto ontem. Nem essa semana... Por que mesmo?

Nessa hora a alegria matinal desapareceu. Eu não o tinha visto. Na verdade, fazia um quase um mês que eu não tinha notícias suas. Ele andava passando muito tempo com a namorada dele, era esse O motivo.

A frustração deu lugar a alegria naquela mesma hora. Eu não havia ficado nem falado com ele ontem. Só tinha sonhado com ele. De novo.
Thalyne Carneiro
Postar um comentário